Glamdea

Alexandra All Over Abadiania Continued

This is a repost from Alexandra`s second blog article:
https://alexandraallover.com/healing-in-abadiania-casa-de-dom-inacio/

She is a perpetual traveler and content creater.

Outside Casa de Dom Inacio, my stomach grumbled. Nose blocked, I took a deep breath. A tingling sensation in my arm demanded attention. Shaking it off, I crossed the threshold.

Casa de Dom Inacio in Abadiânia faced controversy in 2018. Over 600 abuse accusations targeted Joao de Deus. Despite his absence today, the Casa draws seekers with transformative energies, promising healing for various ailments. The energy, whether from a real person or the power of the mind, makes Casa de Dom Inacio a space worth exploring for spiritual transformation.

Want to have a look inside the Casa? Check out this brief video of my visit:

What happened since my Last Visit at Casa de Dom Inácio

Last year’s visit to Casa de Dom Inacio in Abadiania led to a minor revelation. As mentioned in my previous blog post, I was there on a Sunday when the Casa wasn’t functioning. Nonetheless, I filled out my paper wish and placed it inside the triangle on the wall.

Recalling my friend Jutta’s advice—put down my wish for physical suffering along with my name, birth date, and address—I faced a dilemma due to my nomadic lifestyle. I asked her, “How will the entities find me?” The solution: writing my license plate number.

A few days later, a revelation occurred in the car while driving. Tears blurred my vision, and as the landscape outside became blurry, I stopped and sat for five minutes. It suddenly made sense—the cause of my five-year back pain and how to heal it. Understanding my suffering led to sudden improvement.

One year later, after a journey through South America, crossing Bolivia, Peru, Ecuador, and Colombia, I stopped at Jutta’s Pousada (Contact her for a great deal!) It had been a wild year, and upon seeing me, Jutta mentioned how tired I looked. I was not surprised. I looked forward to a week at Jutta’s and another visit to the Casa, this time during opening hours.

 

When Blogs Sting: The Unexpected Thorn in the Side of my Last Casa Post

After settling into Jutta’s Pousada Octogono, I shared a quiet moment with her, recounting a peculiar incident from the past year.

 

A lady, representing a renowned Brazilian magazine, reached out after reading my last blog post. Intrigued by my nomadic South American adventures, she expressed eagerness to feature my story.

However, there was a twist—she insisted I remove the post detailing my experiences in Abadiania. As I pondered this unexpected request, it became evident that the person’s enthusiasm for my journey may not have been as genuine as initially believed.

The ordeal left me with a lingering question: How did a seemingly unremarkable blog post from an anonymous South American traveler prompt such an uncommon media proposal?

What’s New in Abadiania?

Back in Abadiania, my excitement was evident. I made it a routine to wander through town daily, exploring the little stores filled with crystals. I stayed loyal to Fruttis, the go-to restaurant for foreigners, savoring their offerings like espresso on ice, omelets, açaí, and various dinner options – often visiting up to three times a day.

 

They had built a new bridge over the federal highway, providing an interesting experience as cars passed underneath, causing a noticeable shake. I hope the construction will stand the test of time.

On the opposite side of the highway, there were more restaurants, a gym, and small parks, looking like any average Brazilian town. However, my focus remained on the north side. There you regularly encounter Casa visitors. Those were the people dressed in white strolling through the streets, always ready with a friendly hello.

Familiar faces were a common sight, even those from the previous year. Whether during meditation at the Casa or while enjoying a free soup at the Casa’s kitchen.

Meditation and Current at Casa de Dom Inacio

This year I decided to take part in the Casa’s mediation and current. Despite being on my second visit, I found myself seated among the “First timers,” a dedicated section for newcomers. The prior year had denied me access to the meditation room due to its closure on Sundays.

Prepared with a white t-shirt and light pants, I arrived before 8 am, holding my written message to the entities of light. As prayers echoed in the seating area, I anticipated the moment to join the line. Among the first-timers, I entered the meditation room, following the path of those who had walked before me. As they called the people before me, I learned that they were either on their second visit or had undergone a prior intervention. Each group of people requires their distinct energy.

 

On the second day, I arrived early for meditation. The guidelines emphasized avoiding crossed legs or arms, allowing entities to perceive and work on individuals better. Seated for three hours on church-like hard benches, I subtly adjusted my posture for comfort. While I was sitting there, a lady interrupted my meditation telling me that I had my ankles crossed by accident. Very observant.

Possibly three hours of darkness just let some interesting ideas pop into one’s head. But in any case, it felt like something was communicating with my mind, offering me ideas that were related to some recent worries. You take it or you leave it.

Anyway, I thanked the entities for listening to me even if I wasn’t sure if it was them speaking to me or my own wild mind.

 

Learning about Aura and Chakra Analysis in Abadiania

After the meditation session, we gathered at the Casa’s kitchen for a comforting bowl of soup. I sat at a table with multiple people listening to their stories about why they came to Abadiania. I chatted with Leon, a young German guy, and exchanged Instagram information to meet up later for a sunset walk over the hill.

During that walk he told me his story and that he was interested in aura analyses. The only time I had ever heard about aura before was when talking to a Mormon High Priest I met in Mexico three years prior. Apparently my aura is pink and yellow, but I don’t know if that’s any good. Plus, he probably just wanted to convert me to Mormonism. I asked if he would like to do one for me. The next day we met again for an aura and chakra analysis.

Leon used a frequency measuring device to analyze my strong and weak points at the time of measuring.

 

The results were intriguing, revealing weaknesses that I had vaguely noticed but hadn’t fully acknowledged, such as blocked nerve endings and nasal sinuses. I did notice before that most nights I wake up with one arm fallen asleep, and I can’t remember a time where my nose was not partly blocked, but I never thought of it as problematic. In addition, the device recognized digestive issues. I did have digestive issues when I arrived in Abadiania; something I caught a few days prior from some food poisoning. Could have been a lucky guess since I’ve had digestive issues ever since setting foot on this continent. The analysis though was a useful tool to be more aware of physical happenings.

The analysis extended beyond the physical realm, offering insights into my mental processes. My idea of family, partnership, finances, and anxieties—all of which proved surprisingly accurate. Aligning with my chakras, the solar plexus chakra (belly chakra) emerged as the weakest, emphasizing a lack of a strong gut feeling. It resonated with my self-awareness as more of a “head person.” If you ever make it to Abadiania, say hi to Leon!

Consequently, when lying in bed at night I researched the different chakras and their meaning. Again, I am convinced that just by realizing one’s shortcomings it can lead to automatic improvement. This is what Abadiania showed me last year already when I focused on my back pain.

Chakra Support: The Healing Power of the Casa’s Crystals

 

But how else can I strengthen my chakras? I explored various websites detailing the supportive properties of crystals for different chakras. While often matching the chakra color, there are variations. I noted gems supportive of each chakra, accumulating two pages of valuable information.

The day after, I visited the Casa’s shop. Numerous quartzes and crystals filled the space. Engaging the knowledgeable shopkeeper, I inquired about specific stones, finding the green and blue quartz. To my great surprise, the man gifted them to me, especially the green quartz known for attracting wealth 🙂

Exiting the Casa, I strolled along Abadiania’s main street, exploring different crystal shops. One, in particular, caught my attention. Zelimar (Zeila) a lady fluent in English, assisted me in finding the remaining five stones. Proudly, I returned home, allowing the mild evening sun to cleanse the crystals.

You should avoid hot direct sunlight for the cleaning and charging process as it might damage the crystals. Rather use moonlight, bury them in the ground or use other crystals to charge them. I purchased a selenite charging bar, creating a dedicated space for my crystals.

 

These were my first chakra stones and I use them to meditate and just feel good when I look at them. In Abadiania, where the energy feels just right, I embraced crystals with a positive vibe that I might not have considered elsewhere.

Holistic Healing: A Journey with Casa, Crystals, and Personal Wellness

What did I wish healing for this time? I didn’t have any severe problems, but there was one thing I couldn’t forget for years. The last time I had gone to the doctor for a health check-up was before I left my home to travel in South America. Back then, I had a benign tumor in my uterus. Nothing to worry about as long as I didn’t have pain.

Now, four years later, I’m visiting my family in Austria for the first time since 2020. Last week, I went for a check-up and was happy to see that nothing of the tumor was left. There are multiple ways how that tumor could have disappeared. I don’t even know if I still had it in Abadiania. It could have been just as much due to nutrition (I stopped eating soy) as to the Casa.

Nevertheless, I thank my time at the Casa, Leon for his analysis, and my crystals for giving me comfort and optimism for holistic health.

 

Reflections after the Casa

Now, as I reflect on my time at Casa de Dom Inacio, the experience with crystals, and spiritual healing, I find another transformation in my perspective. Last year, I began with skepticism, and I was surprised when healing abruptly hit me. This year, while more open, I still remain a head person. Yet, the welcoming embrace of Casa, the insightful analyses from Leon, and the comforting energy of crystals have brought me one step closer to holistic healing.

The fact that something is free is a sign of authenticity. The Casa has nothing to gain from my visit. I consumed coffee and pão de queijo at their cafeteria, received free crystals at their shop, and ate free soup at their kitchen. Casa de Dom Inacio offers healing without charge, challenging the usual expectations. If the primary motivation is healing, it speaks volumes about the authenticity of spiritual practices.

Want to have a look inside the Casa? Check out this brief video of my visit (above)

As I continue my journey, I’m excited to share that I’m working on a book capturing stories from my three-year adventure in South America.

If you have any suggestions for a publisher who resonates with these narratives, I’d love to hear from you.

✍️ More BLOG posts on my travels: https://alexandraallover.com/blog

📩 Email: Alexandra@AlexandraAllover.com

Alexandra All over Abadiania

This is a repost from Alexandras blog: https://alexandraallover.com/casadominacio/
She is a perpetual traveler and content creater.

Before you start reading, take a look inside the Casa de Dom Inácio in Abadiânia (video above)

I didn’t really know anything about Abadiânia before we arrived there. Probably we would have never visited if our new friend Jutta hadn’t invited us to meet her at her Pousada in this small town close to Brasilia.

Already one year before, Jutta saw through my Youtube videos that I was traveling in Brazil and reached out for the first time. Due to limited time and the large distances in Brazil I didn’t manage to make it there. However, this year we would finally make the trip to meet Jutta and her family in Abadiânia.

Abadiânia – a small town of international fame?

Arriving there we noticed the diverse mix of people from all
different countries. Besides Brazilians we saw tourists on short visits
and expats from all over the world. How come this little town has so
many visitors?

 

On our first night at Jutta’s Pousada Octogono we had a long chat
about life and what brought us to Brazil. Paul and I had just come from a
busy week in Brasilia and were happy to wind down and enjoy some peace
and quiet. Abadiânia was the perfect place for that. But besides that it
is also home to a world-famous sanctuary that is visited by numerous
international people.

The Casa de Dom Inácio in Abadiânia

We learned about the well-known spiritual healing center in
Abadiânia. Years ago it was home to the Medium Joao Teixera de Farias,
also known as Joao de Deus (or John of God.) Millions of people have
visited the place to seek cures for their ailments ranging from cancer
and AIDS to fractures and vision problems.

 

Joao de Deus is said to be a powerful mediumship in which benevolent
spirits or entities use his body to perform healing. In extreme cases he
would also perform surgeries on stage. As merely the host to these
spirits he would always claim that it is not him that offers healing to
the people, but God himself.

While on a typical day during John of God’s time he would treat
around 1000 people per day, now the Casa sees significantly less people.
Nevertheless, the healing energies are still supposed to be present.
And people can seek healing there.

 

The Casa is only open to the public Wednesday to Friday. But through our contact we were allowed in to take a look around on a Sunday.

How can I get Healing now?

All of this sounds pretty incredible. A man who has supposedly helped millions of people get healthy. I saw a room full of walking aids that people left behind because they didn’t have use for them anymore. Moreover, numerous healing stories and photos. But is that really proof?

 

I’ve been suffering from back pain for over five years. Having consulted numerous physical therapists, it is something that no one could ever really help me with. According to doctors, I have some kind of back strain. However, I’ve kinda learned to live with it because I don’t really know what to do anymore.

The dim side of Abadiânia

People told us stories about why Joao de Deus is not actively working at the Casa anymore.

In fact, in 2018, after over 600 accusations of sexual abuse, he turned himself in to police. Some people claim that he abused his power, mistreating patients that came to him. Others think he was a danger to Western medicine because of the healing of incurable illnesses. Personally I cannot say if he was the real deal. But I do believe in the power of the mind. And if a visit at the Casa can give you a more powerful mindset, no matter if an actual person is present there or not, I think it’s worth trying.

Inside the Casa

Being inside the Casa, I got the impression of it being a mix of church and hospital. There was an area labeled “pharmacy“, a bigger room with seats to watch the stage, a nice garden, a soup kitchen etc.

 

The most interesting part was closed off. It was the area where
people who ask for healing get in line. It’s only open Wednesdays,
Thursdays and Fridays. Even though that Sunday I was there it was all
empty, I still felt a strange tension. It was like a strong pressure on
my chest. I couldn’t tell if it came from my nervous breathing or if I
actually felt a higher power on my chest.

I felt weird preparing a letter to the entities asking them for
healing of my back. Is this piece of paper really going to change
anything? I left the note on the sacred triangle that represents faith,
love and charity. While I was doing this, I tried to visualize my back,
the pain and the healing. Just like you do when meditating.

 

How would these sacred entities find me to heal my back?

Besides my wish to get a stronger back, I wrote down where the
healing spirits would find me. But I didn‘t have an address… so what do I
write? Since I don’t have a permanent home, I wrote down our car
license plate number. It‘s already odd enough leaving a note to the
spirit entities, so why not go all the way!

For the next days I should stay aware of any changes in my back area. I tried doing that every night before I went to sleep.

Two days later in the car I suddenly started having intense breathing
problems. Paul was driving and was getting a bit nervous watching me
how I could barely calm down.

I had a realization of why I had been having back problems for so
many years. I felt like someone was telling me what went wrong and what
to do to get rid of it again.

It all sounds logical but why have I not seen it earlier?

Without revealing too much of my personal history, I want to share
with you that it had something to do with standing up for myself.
Sometimes I give in just to avoid conflict or to be polite. As a coach I
help people, teaching them that they should go for what they want in
life. When it comes to one‘s personal life, one sometimes forgets about
following the most basic rules.

Mental strength and back strength are connected. Realizing this already gave me a more powerful mindset.

For the next six days my life was totally different. I did not feel
any pain, I could go out eat at restaurants, sit in cafés, all without
pain. Something I was not able to do for the last 5+ years.

Interestingly, on day number 7, I had a stressful situation on the road. Immediately my back pain was back. Ouch!

However, I remembered my time at the Casa and being aware of my body
and back. So I tried to regain my mind power and could get some strength
back step by step.

How is life today?

Ever since my visit in Abadiânia, I can say I have achieved a good
balance of what I felt the last years and a now pain-free life. It is
dependent on my mindset.

I guess I could have achieved a pain free back in another way but the
Casa and positive energies around it made me more aware of it. Being
there helped me control my mind and consequently my feeling of pain.

It showed me that you don’t need medicine to get rid of pain. It’s
all in the mind. The Casa Dom Inácio offered to people a powerful change
of mindset and well-being. And this is what the secret of Casa might
have been over the last decades. No matter if with or without the
well-known medium Joao de Deus.

Btw read my second blog post about my return to the Casa in Abadiania!

Entrega de ervas

É maravilhoso que estejam a fazer isto por mim. E eu estava a pensar para mim mesmo, no dia anterior, quem será que vai para o Brasil a quem posso pedir para obter estas ervas. E eis que estão a tomar conta de mim, porque logo a seguir apareceu o teu nome e a tua mensagem.

Mãos no fogo

My name is Aparecida, I’m a massage therapist, I work down the street from Casa de Dominacio, Loyola. I’ve had a snack bar here for four years with a vegetarian family and I’ve participated in the currents at the Casa de Dominacio for a long time and this week I was very unwell with a very bad head, my heart wasn’t very strong, my anxiety very strong, I went to the house, I queued there for the second time, then I went to the triangle and I put my hands there, my hands started to heat up, heat up. Like fire. I left the casa and woke up today feeling great with a better head, a better heart and that’s it, I think that faith is also worth a lot, if we believe in the power of God, in the entities that are there, because I believe that they are all there, because Jesus himself says that wherever there is one, two or three, gathered there in my name, there I will be, that’s my story.

Cirurgia ocular

Não tenho postado muito na última semana desde que fui operado aos olhos na La Casa. Foi uma experiência fantástica, para dizer o mínimo. Estou sentado num avião a voar de volta para casa e sinto como se tivesse deixado parte do meu coração na minha querida Casa. Eu não sabia o que esperar depois que o médium João se foi, mas foi-me mostrado imediatamente que o amor incondicional e a cura ainda estão lá. A energia é mais feminina e subtil e senti imediatamente uma sensação de equilíbrio. Se alguma vez tiveres dúvidas se é boa ideia voltar ou não, reserva esse voo! -Há um quadro muito maior do que o caos que experimentamos aqui em baixo no nível terrestre. Muito amor para todos vós❤

Eczema atópico e reunião familiar

...olá a todos e bênçãos para todos nós. Já vivi muitos milagres na Casa, por isso vou partilhar os principais. Cheguei pedindo a cura do meu "coração partido" em relação às minhas duas filhas que tinham quebrado todos os laços comigo. Um amigo tinha-me trazido um DVD a preto e branco que mostrava o João a trabalhar para que um homem paralisado pudesse andar. Eu estava sozinha no meu apartamento na ilha da Reunião, no Oceano Índico. A sala encheu-se de uma forte energia de Amor e eu fui obrigado a fazer a viagem, apesar do meu medo de ir sozinho. Foi um trabalho de Confiança. O campo energético da Casa deixou-me de rastos e, como segui o protocolo e a Orientação das Entidades, pude escrever às minhas filhas várias vezes a partir de um lugar de Grande Amor e sem julgamento. O meu coração tinha-se aberto. Demorou algum tempo, mas ambas estão de volta à minha vida de uma forma profundamente amorosa. No entanto, isso não é tudo. Eu tinha sido atormentada por um eczema atópico crónico desde o nascimento em todo o meu corpo, que era doloroso, irritante e inestético. Pedi às Entidades que o curassem de uma vez por todas. Poucos dias depois o eczema explodiu no pior episódio que alguma vez tinha tido. A minha cara ficou desfigurada como se tivesse sido queimada, não me reconhecia ao espelho. Sentia vergonha de sair do quarto da pousada e cheguei a ter dúvidas sobre o trabalho na Casa. Talvez fosse tudo uma farsa e eu ficasse para sempre com esta condição vergonhosa! Algo me fez continuar a confiar um pouco e esta crise durou 3 semanas, enquanto me aventurei a sair e recebi apenas bondade de "estranhos" na aldeia. Algumas pessoas trouxeram-me água da cascata sagrada, que eu apliquei no corpo ferido com algodão. Gradualmente, a dor e a fealdade foram-se atenuando à medida que eu prosseguia o protocolo da Casa. Fiquei curado desta doença que me afectou durante toda a vida e ela NUNCA mais voltou! No entanto, a principal cura foi no coração, pois vi que o Amor palpável em Abadiânia, onde quer que eu fosse, não se importava com a aparência de um corpo. O fluxo suave do Amor de Dom Inácio estava em todos os lugares e em tudo, prevalecendo sobre todas as dúvidas e medos. Tornei-me guia da Casa a partir de uma energia de tanta Gratidão e desejo de dar algo em troca e então outro milagre aconteceu. Estava a nadar no Oceano Índico, sozinha, depois de um ciclone. Sentia-me segura, feliz, alegre e ligada a Dom Inácio. Era de manhã muito cedo, numa praia totalmente deserta, logo após o nascer do sol. Nadei para fora, mas quando me virei para nadar de volta, fiquei chocado ao ver que tinha sido puxado pela corrente e estava muito, muito longe da praia. Eu sabia que não ia conseguir voltar! Havia ondas e correntes. Uma grande calma apoderou-se de mim enquanto rezava a Dom Inácio. Ouvi: "Fica calmo, continua a nadar suavemente..." Eu disse: "Está bem, se tiver que me afogar, que assim seja. Seja feita a vossa vontade! Tinha medo, mas nunca entrei em pânico. Dei por mim a dizer a D. Inácio, a Deus... não me importo, MAS se me salvar, prometo dedicar a minha vida a Deus e à Casa. Em pouco tempo, ao longe, na praia distante, vejo um vulto a correr pela praia com uma espécie de tábua debaixo do braço. Ele não vinha na minha direção, mas eu sabia que ele me ia apanhar. Passado algum tempo, ele chega, depois de ter dado a volta ao local onde eu estava. Disse apenas "agarra a prancha". Em silêncio e com calma, nadou-me de volta à praia. Eu estava exausto e perguntei-lhe apenas "Como te chamas"? Ele tem uns olhos azuis brilhantes e responde: "Christophe". Ao chegar à praia, caí na areia, com a cara virada para baixo, mas totalmente consciente. Virei-me para ele, cheio de profunda gratidão. Não estava lá ninguém! Nem sinal de ninguém! Ainda hoje consigo ver os seus olhos.... O resultado disto foi que continuei a levar grupos à Casa... e o milagre mais significativo para mim, posteriormente, foi ter-me sido mostrado um livro que mudou tudo, trazendo a maior cura no Coração e na Mente jamais imaginada, chamado "Um Curso em Milagres". Vi o livro numa pousada, sabia que era importante, esqueci-me completamente dele e, depois, um estranho deu-me um exemplar como presente, em Paris, no meu primeiro dia de regresso da Casa! O resto é uma história linda....
Encerro oferecendo homenagem a Grainne, que ao longo das provações e tribulações da vida da Casa, me ofereceu Grande Amor, apoio e uma boa gargalhada na amada vibração das minhas raízes irlandesas....Deus te abençoe, sua bomba de poder da Devoção...☘☘

A EM não me vai impedir

Contemplando as multidões de curas profundas e milagrosas diretamente ligadas ao portal da Casa, os meus pensamentos recuam até 2006 - o ano da minha primeira intervenção de substituição. Uma senhora chamada Ann, da Florida, que lutava contra a esclerose múltipla, procurou-me para ser curada. Sem a conhecer, comecei a representá-la na sala de operações da Casa, munida de uma fotografia e dos seus pormenores. O significado da esclerose múltipla ressoou profundamente em mim, uma vez que a minha irmã Joan e eu nos aventurámos na Casa em 2003 devido à batalha da minha irmã contra esta doença cruel. Munida das informações de Ann, transmiti as instruções da Casa, prescrevendo repouso total na cama durante 24 horas. Os resultados, porém, excederam as expectativas. Aconteceu um milagre. Passadas 36 horas, Ann partilhou comigo uma história milagrosa. A sua intervenção desenrolou-se no segundo andar da casa da sua mãe, na Florida. Após 24 horas de repouso na cama, o cansaço levou-a a permanecer na cama durante mais 12 horas. Foi durante uma pausa para ir à casa de banho, enquanto escovava os dentes, que reparou em dois pontos pretos pendurados no pescoço, à direita - o mesmo local onde os sintomas da esclerose múltipla se tinham manifestado em ressonâncias magnéticas anteriores. Emocionada, Ann não revelou este pormenor específico a ninguém. Os Entitys sabiam, claro, e a precisão da intervenção da Entidade era impressionante. A mãe, perplexa, suspeitava que Ann tinha, de alguma forma, escalado dois andares, ido ao hospital para levar pontos e, sub-repticiamente, regressado a casa. Ann não tinha saído do quarto. Fiquei estupefacta e procurei a validação de Sebastian, o secretário da Casa na altura, mostrando-lhe uma fotografia dos pontos. A sua resposta indiferente, "É normal", deixou-me de queixo caído. Na maioria dos mundos, isso não era nada menos que extraordinário. A Florida e Abadiania estão separadas por milhares de quilómetros. Levando a foto para a Entidade, pedi a ajuda de um tradutor, e foi o Dr. Augusto, que confirmou que os pontos eram de facto obra sua. Ann foi informada sobre as mãos habilidosas por detrás da sua revisão, e planeou guardar aqueles pontos pretos, jurando guardá-los para sempre. No entanto, tão misteriosamente como chegaram, os pontos desapareceram, guiados por um plano que ultrapassa a compreensão humana. Até hoje, Ann goza de boa saúde, cortesia das Entidades da Casa, outro testemunho das curas extraordinárias e milagrosas que emanam do portal da Casa. Mais uma vez vemos as Entidades a trabalhar independentemente de qualquer meio humano. Lembramo-nos das palavras de Med João . É Deus quem cura. Se tem a sua própria história de milagres da Casa, gostaríamos de a ouvir e partilhar aqui.

O médico na minha cabeça

Visitei a Casa duas vezes, mas não tive a sorte de me encontrar com João de Deus. Eu estava de boa saúde e por isso nunca recebi uma intervenção em nenhuma das duas visitas. No entanto, senti muita energia à volta da parte inferior das pernas, do coração e da zona do terceiro olho/sinusite.

Depois da minha última viagem à Casa, que foi no inverno de 2019-20, a Covid eclodiu. Como resultado da Covid e como muitas outras pessoas em todo o mundo, passei a ter problemas financeiros, aumento da ansiedade, isolamento, etc. Estava também numa relação muito tóxica que me estava a esgotar emocional e financeiramente. Como resultado, comecei a fumar e a vaporizar novamente. (Fumei de vez em quando durante a maior parte da minha vida adulta).

Em 2021-2022, notei várias alterações na minha saúde física. Em primeiro lugar, a minha visão tinha-se deteriorado novamente. A minha visão deteriorou-se duas vezes nos últimos três anos. Também notei que os meus pés estavam por vezes muito doridos e que tinha algum inchaço nos tornozelos. Também me sentia por vezes com tonturas e como se não conseguisse respirar o suficiente. Inicialmente, não pensei que os sintomas estivessem relacionados e só quando tive problemas com a minha respiração é que fiquei mais preocupado.

Também por volta de 2021, comecei a ter sonhos ocasionais e, embora os sonhos fossem sempre diferentes, a mensagem era sempre a mesma: "Não fume" e "Cuide da sua saúde". Inicialmente, pensei que os sonhos eram resultado da minha ansiedade. Por vezes, sentia-me com tonturas e como se não conseguisse respirar o suficiente.

Com o passar do tempo, passou de "sonhos" sobre a minha saúde para ouvir uma "voz". Com o passar do tempo, as mensagens tornaram-se mais frequentes até que eram quase todas as noites/dias. Por vezes, a voz acordava-me do meu sono para me dizer que estavam preocupados com a minha saúde. Por vezes a voz era feminina e outras vezes masculina. A voz dizia-me que era "a tua escolha" e que eu ainda tinha muitas coisas para fazer e que não era a minha altura. A voz dizia-me para "ir para o hospital ou morrer em casa" e que eu estava em "estado terminal". Não sabia a que hospital se referiam, por isso fui ver o meu médico de família que verificou os meus níveis de oxigénio e ouviu a minha respiração, confirmou que os meus pulmões não tinham líquido e que eu estava bem.

Também reservei um voo para a Casa, no Brasil. Mas antes da viagem, decidi pagar uma radiografia e uma TAC ao tórax. Os resultados mostraram uma quantidade muito pequena de enfisema e que o meu coração estava ligeiramente aumentado. Perdi o meu voo para o Brasil porque recebi (o que julgo ter sido) uma intervenção, enquanto estava em casa, em Surrey, no Reino Unido. Foi-me recomendado que não apanhasse o voo porque o ar era demasiado rarefeito na cabina do avião. Também me disseram que no Brasil não se vendem os sais e o creme de arnica que me tinham dito para usar.

A voz usava cânticos, creio eu, para me levar a um estado de transe. "Esta noite vamos levar-te à volta do mundo, vamos levar-te à volta do mundo. Vamos levar-te a dar a volta ao mundo esta noite, levar-te a dar a volta ao mundo." Uma e outra vez. E outras vezes cantava: "Não sabes a sorte que tens, não sabes a sorte que tens." Sem parar. E em terceiro lugar, "Tens de ser forte, tens de ser forte".

Entrei num estado alternado ou de transe que durou cerca de 7 a 10 dias. A voz disse-me para colocar a minha mão direita no meu coração várias vezes ao dia e dizer: "Deus me abençoe, Deus me abençoe, Deus me abençoe". Também senti uma sensação de calor no sítio onde está o meu coração. Disseram-me para ir para a cama cedo e para me deitar de lado, virada para a parede, e para pôr a ventoinha a soprar para a minha cara. Fiz isto durante várias noites seguidas. Uma noite, quando me deitei para descansar, disseram-me que quando acordasse teria quatro stents no peito. Não me posso referir ao período de repouso como um sono, porque não dormi, mas estava num estado alternado ou de transe, e os cânticos continuaram durante toda a noite. Uma noite disseram-me para pôr um copo de água ao pé da cama e bebê-lo quando acordasse.

Disseram-me para comprar sais de banho de arnica e para tomar banho com eles duas vezes por semana. Também me disseram para esfregar creme de arnica no peito, na parte de trás do pescoço e na base da coluna vertebral, de manhã e à noite. Disseram-me para usar um creme de boa qualidade porque pode causar bolhas quando usado durante um período prolongado. À noite e depois de escovar os dentes, devo colocar um sal de arnica debaixo da língua e outro na parte de trás da boca. E quando escovar os dentes, misturar "óleo da árvore do chá ou curcuma" com a pasta de dentes. (Fui fazer um check-up dentário uns meses mais tarde e a higienista disse-me que as minhas gengivas estavam muito inflamadas. Quando disse à higienista que tinha um coração ligeiramente dilatado, provavelmente devido à inflamação, ela disse-me que estava tudo relacionado e que era importante que eu cuidasse da minha higiene oral).

A voz disse-me para tomar um Ibeprofen de manhã e outro à noite. Deram-me uma lista completa de alimentos dietéticos que eu devia comer e beber e, especialmente, nada de álcool, açúcar ou tabaco". Sugeriram-me que bebesse chá de hibisco de manhã e depois do almoço. Que comesse uma pequena mão cheia de amêndoas ao pequeno-almoço, que consistia em muesli Alpen. Isto era para forrar o meu estômago, porque estava a tomar o Ibeprofen. Que só devia beber café filtrado e com moderação. Usar sal de hibisco, em substituição do sal de mesa normal. Comer levedura de arroz vermelho, que contém uma estatina natural e X3-4 alperces secos depois do almoço. Chá Oolong. Leite de côco. Queijo de cabra (em vez de queijo de vaca). Muitos vegetais de folha verde e corações de couve-flor. Cebolas, alho, espargos, alho francês, Ocra. Mel de Manuka, óleo de CBD. Ovos de galinhas criadas ao ar livre, pois contêm o dobro do valor nutricional dos ovos de galinhas criadas em gaiolas. Arinca fumada, frango ao ar livre como fontes de proteínas e tomar suplementos de dente-de-leão e alcachofra e várias outras tisanas.

Relativamente à fruta, sugerem: - cerejas, toranjas, laranjas sanguíneas, limões, romãs, melões cantalupo. Comer fruta apenas depois do almoço e com moderação.

Também não gostavam que eu usasse demasiados cosméticos e produtos de higiene pessoal. Recomendaram que eu borrifasse perfume na roupa e não na pele, mas disseram que um pouco de maquilhagem não fazia mal. Sugeriram que usasse mais produtos caseiros (sem todos os conservantes, etc.), como água de arroz como tónico para a pele e uma mistura de cera de abelha e óleo como hidratante facial.

Disseram-me para comprar flores frescas cortadas no supermercado porque me lembram como a vida é bela.

Durante este período, comprei e bebi muita água engarrafada (normalmente bebo água da torneira e não tanto quanto deveria).

A voz disse-me que Deus ama todos os seus filhos". E também disse: 'obrigado pelo teu serviço'. Também me foram dadas mensagens para dar a duas outras pessoas que tinham os seus próprios problemas de saúde. Disse-lhes para irem ao médico e disse-lhes o que se passava com elas. Terminei a mensagem com "Deus vai abençoar-vos", como me foi dito.

Obrigado pela sua resposta. A intervenção propriamente dita teve lugar em outubro de 2022. Mas os sonhos e as mensagens ocorreram de 2020 a 2023 (mais de 3 anos). O e-mail que enviei não faz justiça à minha experiência. Há tanta informação que me foi dada. Sei que perdi muitas coisas, mas só queria transmitir-vos algo.

Fiz recentemente outra ecografia e disseram-me que era semelhante à primeira e recomendaram-me outra ecografia dentro de alguns anos. Achei os médicos do Reino Unido muito pouco prestáveis e foi por isso que paguei para fazer exames a título particular. Mesmo quando fui a um consultório privado, a médica mostrou-se relutante em fazer exames e disse que achava que era tudo coisa da minha cabeça e que queria encaminhar-me para aconselhamento. Depois, quando eu insisti e os resultados chegaram, ela admitiu que não eram tão bons como esperava. Foi nessa altura que deixou de me dizer que era tudo coisa da minha cabeça.

Agora já não tenho falta de ar, mas continuo a tomar Ibuprofeno duas vezes por dia, banhos de sais de arnica duas vezes por semana e sais homeopáticos de Arnica, e a usar o creme de arnica na coluna e no peito. Não faço ideia durante quanto tempo devo tomar o ibuprofeno, pois não consultei o meu médico habitual sobre o assunto. Sei que não é suposto tomá-lo indefinidamente, por isso vou continuar a tomá-lo até que as "Vozes" me digam para parar. Talvez quando a inflamação diminuir, eu possa reduzir ou parar. Por enquanto, sinto-me bem a tomá-lo. Também costumava sentir uma ligeira sensibilidade/pressão no peito, que já não sinto.

Espero voltar a visitar a Casa no final deste ano ou no próximo, mas o dinheiro está um pouco apertado neste momento. (E tenho dois cães que adoptei no terreno da Casa, que precisam de ser tratados quando vou de férias, o que torna mais difícil a viagem).

A intervenção efectiva teve lugar em outubro de 2022. Mas os sonhos e as mensagens tiveram lugar de 2020 a 2023 (durante 3 anos).

Fiz recentemente outra ecografia e disseram-me que era semelhante à primeira e recomendaram-me outra ecografia dentro de alguns anos. Achei os médicos do Reino Unido muito pouco prestáveis e foi por isso que paguei para fazer exames a título particular. Mesmo quando fui a um consultório privado, a médica mostrou-se relutante em fazer exames e disse que achava que era tudo coisa da minha cabeça e que queria encaminhar-me para aconselhamento. Depois, quando eu insisti e os resultados chegaram, ela admitiu que não eram tão bons como esperava. Foi nessa altura que ela deixou de me dizer que era tudo coisa da minha cabeça. Agora já não tenho falta de ar, mas continuo a tomar Ibuprofeno duas vezes por dia, banhos de sais de arnica duas vezes por semana e sais homeopáticos de Arnica, e a usar o creme de arnica na coluna e no peito. Não faço ideia durante quanto tempo devo tomar o ibuprofeno, pois não consultei o meu médico habitual sobre o assunto. Sei que não é suposto tomá-lo indefinidamente, por isso vou continuar a tomá-lo até que as "Vozes" me digam para parar. Talvez quando a inflamação diminuir, eu possa reduzir ou parar. Por enquanto, sinto-me bem a tomá-lo. Também costumava sentir uma ligeira sensibilidade/pressão no peito, que já não sinto.

Cama de cristal e o cão

O meu cão aproximou-se da cama de cristal quando eu estava em cima dela. Para ajudar a curar a sua perna, o cão fez três sessões de 20 minutos. Os sintomas desapareceram e não voltaram a aparecer. 

Junte-se aos nossos 65 subscritores